Escotistas e Dirigentes do GEJA aprendem sobre transtornos de comportamento

Nesta segunda-feira (20/Set/2021), os adultos voluntários do GEJA participaram do seminário online Transtornos do Comportamento, ministrado pela psiquiatra Dra. Audrey Braga. O seminário foi organizado pelo nosso Diretor de Métodos Educativos, Marcelo Elias, após indicação do escotista José Leite, da Alcateia Uivos do Cerrado.

O objetivo do evento, que contou com a participação ao vivo de 29 escotistas e dirigentes, tratou de temas como Transtorno do Espectro Autista, Transtorno Opositor-Desafiador, Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade e outros assuntos relacionados. O objetivo foi contribuir para que os adultos possam atender melhor os jovens que possuem algum tipo de transtorno e promover uma integração mais acolhedora, ao mesmo tempo em que aprendem a identificar gatilhos e comportamentos.

O evento, inicialmente programado para durar aproximadamente uma hora, se estendeu das 20h até pouco depois das 22h em função das várias perguntas feitas pelos adultos e respondidas pela Dra. Audrey.

Marcelo Elias, que organizou o seminário, considerou o encontro “excelente – os temas debatidos ajudaram a aproximar os adultos das realidades que eles encontram em alguns jovens, e a Dra. Audrey entregou algumas ferramentas que contribuirão para atividades mais inclusivas, assertivas e acolhedoras”.

O encontro foi gravado e pode ser assistido aqui:

A Dra. Audrey Regina Magalhães Braga possui graduação em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Santos, residência em Pediatria e especializações em Psiquiatria, Educação Inclusiva, e Educação e Saúde do Bebê. Atua como psiquiatra infantil na Secretaria de Saúde do Distrito Federal, no Hospital Materno-Infantil de Brasília – unidade de Pediatria. Participa de pesquisas na área de Psiquiatria Infantil, com ênfase nos transtornos do comportamento com comprometimento do desempenho escolar. Tem interesse, também, na investigação da qualidade de vida de crianças e adolescentes com quadros disruptivos e seus familiares.

Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima